A web não é brincadeira

Com toda a evolução que a internet vem passando ainda existem empresas que não sabem tirar proveito desse meio de comunicação. Publicam seus sites e não tem o cuidado de manter a comunicação ativa com seu possível cliente virtual.

Dias atrás, eu estava pesquisando uma empresa para contratar determinado tipo de serviço. Não vou citar qual o serviço para não criar polêmica. Encontrei vários sites de empresas que prestam o serviço que eu procurava, alguns até muito bem feitos, outros nem tanto. Enviei vários e-mails e preenchi vários formulários de solicitação de orçamento. Perdi muito tempo fazendo isso, na expectativa de encontrar um bom serviço. Duas semanas depois... apenas três empresas me contataram.

Quando comecei a desenvolver sites para empresas em 1996, me deparava muito com esses cenários, onde o dono da empresa queria estar na internet mas achava que apenas "estando lá" tudo estava resolvido, que todos os e-mails seriam respondidos por mágica e que ele ganharia muito dinheiro com o site. Quando eu questionava sobre quem seria o responsável pelo site, diziam que eles mesmos iriam tomar conta. Alguns até conseguiam responder e-mails, mas a maioria sequer abria os meus e-mails. Eu achava que isto já tinha mudado mas ainda hoje é possível ver empresas que ignoram os possíveis clientes da internet.

Junto com o site publicado vêm a responsabilidade de atender ao cliente virtual, mesmo que ele esteja apenas curioso com o site. Sem contar com as ações em midias sociais, isto será papo de para outro artigo. A empresa precisa designar alguém para atender os pedidos enviados pelo site, seja de informação, orçamento ou apenas contato. E a empresa por menor que seja, deveria utilizar os relatórios estatísticos de acesso ao site para entender qual o nível de aprovação o site está conseguindo.

Com esses cuidados, um conteúdo sempre atualizado e uma divulgação eficiente, provavelmente o site será um sucesso na internet e por consequência gerará novos negócios para a empresa.